O maior dinossauro carnívoro do mundo

20/06/2015 23:05
Muitas pessoas já sabem disso, porém é sempre importante lembrar: o Tiranossauro Rex não foi o maior dinossauro de todos os tempos que já viveu na Terra, apesar de ter sido sim um dos grandiosos lagartos gigantes que viveram milhões de anos atrás em nosso mundo. O maior e mais feroz predador carnívoro que já existiu foi o Spinosaurus aegyptiacus, ou, em português, o Espinossauro – talvez você se lembre dele no filme “Jurassic Park 3”.
 
O maior dinossauro carnívoro do mundo foi um misto de crocodilo com pato
 
Os cientistas já sabem que ele foi o maior dinossauro, porém foi só recentemente que mais algumas informações sobre o Espinossauro finalmente foram identificadas, depois de anos de estudo. Esse ser gigantesco que habitou o norte da África há aproximadamente 95 milhões de anos foi classificado por diversos grupos de paleontólogos como um misto de dois animais de hoje completamente diferentes: o crocodilo e o pato.
 
Paul Sereno, paleontólogo da Universidade de Chicago, afirmou que esse é o primeiro dinossauro não aviário adaptado à água que já foi registrado. Sereno faz parte de um grupo de pesquisadores que finalmente pôde reconstruir o Espinossauro com mais detalhes, graças aos novos fósseis descobertos recentemente – os primeiros fósseis, encontrados pelo paleontólogo alemão Ernst Stromer, em 1912, foram destruídos em um bombardeio em Munique, em 1944.
 
O maior dinossauro carnívoro do mundo foi um misto de crocodilo com pato
 
Provocando o terror na água e na terra
 
De acordo com a publicação de Sereno na revista científica Science, o Spinosaurus aegyptiacus foi um gigantesco comedor de peixe, capaz de nadar facilmente e que foi classificado como metade pato, metade crocodilo (um dinossauro semiaquático). Nas imagens conceituais abaixo, você pode ver um pouco de como o Espinossauro foi imaginado com base nas informações existentes.
 
O maior dinossauro carnívoro do mundo foi um misto de crocodilo com pato
 
Nizar Ibrahim, coautor do estudo, afirmou que o Espinossauro é o único dinossauro que possui adaptações aquáticas e terrestres. Uma dessas evidências é um nariz localizado bem acima do normal no crânio, o que permitiu que o dinossauro respirasse enquanto estivesse submerso – muito semelhante ao estilo do crocodilo.
 
Além disso, o formato em cone da mandíbula e seus dentes extremamente afiados permitiam que ele pescasse as suas presas com maior facilidade. Os ossos do Espinossauro também eram muito densos e compactos, características que ajudavam no controle de flutuação na água. “O animal que nós estamos reconstruindo é tão bizarro que vai forçar os especialistas a repensar diversos aspectos tidos como certos sobre os dinossauros”, comentou Ibrahim.
 

Depois de uma árdua tarefa de reunir todos os ossos do Spinosaurus aegyptiacus, os especialistas pretendem gerar modelos em 3D para tentar identificar como o dinossauro se movia na terra e na água. “Eu acho que nós temos que encarar o fato de que o pessoal que trabalhou em ‘Jurassic Park 3’ deve voltar à prancheta de desenho do Espinossauro”, brincou Paul Sereno. 

 

fonte