Sinais de tecnologia avançada são encontradas: Restos de um antigo sistema hidráulico de 5.100 anos é escavado na China

07/12/2017 09:49

Pesquisadores encontraram o que se acredita ser o sistema hidráulico mais antigo do planeta. Os arqueólogos descobriram que as pessoas antigas que viviam no Delta do Rio Yangtze conseguiram "terraformar sua paisagem", alterando 10.000 hectares de terra e, de alguma forma, movendo aproximadamente 3,3 milhões de metros cúbicos de terra.

 
 
Os arqueólogos chineses descobriram um dos maiores projetos de gerenciamento de água no mundo antigo, no que agora é parte da costa leste da China moderna.
 
Em um artigo publicado no PNAS, o grupo de pesquisadores descreve suas descobertas e as compara com outros sistemas antigos de gerenciamento de água em todo o mundo antigo.
 
Mais de 5.000 anos atrás, as pessoas que vivem no Delta do Rio Yangtze aparentemente ficaram cansadas das inundações que periodicamente destruíam suas colheitas.
 
Eles embarcaram no que se tornou um dos maiores projetos de gerenciamento de água no mundo antigo, movendo grandes quantidades de terra para mudar mais de 10.000 hectares da paisagem para atender às suas necessidades.
 
Pesquisadores têm trabalhado no sitio arqueologico durante quatro anos descobrindo o enorme sistema hidráulico que foi construído para sustentar a antiga cidade de Liangzhu.
 
 
Os pesquisadores relatam que os trabalhadores antigos passaram anos explorando a terra para fazer canais, empilharam pedras para fazer barragens e até instalaram um sistema de portões para controlar o movimento da água. O resultado foi um sistema capaz de prevenir inundações normais e irrigar plantações durante tempos secos com água da chuva armazenada em grandes reservatórios.
 
Eles também cavaram canais para permitir que pequenos barcos transportem pessoas e materiais através da área.
 
Os especialistas estimam que cerca de 3.000 pessoas trabalharam durante oito anos para construir uma das maiores barragens, e, no processo, eles movimentaram aproximadamente 3,3 milhões de metros cúbicos de terra.
 
"A escala da transformação da paisagem em Liangzhu, de fato, foi incomparável em sua era", escreveram os pesquisadores em seu artigo.